❊ THE MATCH GIRL
11
Remendando Sonhos
Remendo sonhos
para ver
até onde posso viver neste mundo sem prazer, onde só me resta crer que se eu esperar pode acontecer.
Talvez temesse que aquele grandioso amor, que tinha resistido a tantas provações, não pudesse sobreviver à mais terrível de todas: a convivência.
A Casa dos Espíritos | Isabel Allende 

books

Era uma criança romântica e sentimental, com tendência para a solidão, de poucas amigas, capaz de emocionar-se até as lágrimas quando floresciam as rosas no jardim, quando aspirava o tênue odor de pano e sabão das freiras que se inclinavam sobre suas tarefas, quando se deixava ficar para trás para sentir o silêncio triste das classes vazias. Passava por tímida e melancólica. 

— A Casa dos Espíritos | Isabel Allende 

books

Ao longo de tantos anos de solidão e tristezas, fora decantando as emoções e limpando os sentimentos, até os reduzir a umas poucas terríveis e magníficas paixões, que a ocupavam por completo. Não tinha capacidade para as pequenas perturbações, para os rancores mesquinhos, as invejas dissimuladas, as obras de caridade, os carinhos mornos, a cortesia amável ou as considerações citadinas. Era um desses seres nascidos para a grandeza de um só amor, para o ódio exagerado, para a vingança apocalíptica e para o heroísmo mais sublime. 

— A Casa dos Espíritos | Isabel Allende 

books
Escrevo, ela escreveu, que a memória é frágil, o transcurso da uma vida é muito breve e tudo sucede tão depressa que não conseguimos ver a relação entre os acontecimentos, não podemos medir a consequência dos atos, acreditamos na ficção do tempo, no presente, no passado e no futuro, mas também pode ser que tudo aconteça simultaneamente.
Isabel Allende | A Casa dos Espíritos 

books
Para criaturas pequenas como nós, a vastidão só é suportável através do amor.
Contato | Carl Sagan 

books
Que nunca mais há de voltar,
Eis o que faz tão doce a vida.
Emily Dickinson | poema número 1741

books

As pessoas religiosas… a maioria delas… pensam realmente que esse planeta seja uma experiência. É a isso que se resumem suas crenças. Sempre há um ou outro deus se metendo nas coisas, andando com mulheres de mercadores, dando tábuas em montanhas, ordenando aos pais que mutilem os filhos, ensinando às pessoas as palavras que podem dizer e as que não podem, fazendo as pessoas se sentirem culpadas por gozarem a vida, e assim por diante. 

Por que os deuses não deixam as coisas como estão? Todo esse intervencionismo cheia a incompetência. Se Deus não queria que a mulher de Ló olhasse para trás, por que não a fez obediente, de modo que fizesse o que lhe disse o marido? Ou, se Deus não tivesse feito Ló tão bobo, talvez a mulher dele lhe prestasse mais atenção. Se Deus é onipotente e onisciente, por que não fez logo o universo de maneira a ser como ele quer? Por que está sempre se queixando e consertando? Não, há uma coisa que a Bíblia deixa claro: o Deus bíblico é um industrial desleixado. Como não é bom de projeto, não é bom de execução. Se houvesse concorrência, ele estaria falido. É por isso que não acredito que sejamos uma experiência. Poderia haver uma porção de planetas experimentais no universo, lugares onde deuses aprendizes põem à prova suas habilidades. Mas neste planeta não há nenhuma microintervenção. Os deuses não dão uma passadinha aqui para consertar as coisas quando metemos os pés pelas mãos. Basta olhar a história da humanidade para ficar claro que sempre vivemos por nossa própria conta. 

— Contato | Carl Sagan 

books
Adult World 

Adult World